Vós

menu
Colunas

[Deu Certo] - Cultura, arte e o aconchego de casa de vó

Com Juliana Castro Por Leilane Freitas, Igor de Melo

Acredita em Vós

04.set
2017

Juliana Castro cresceu ao lado da avó Dona Zózima numa casa às margens da BR-116, e a ideia de transformá-la em um espaço cultural já era antiga. “Sempre achei a casa grande, bonita e achava que era um lugar que devia ser aproveitado pelas pessoas. A gente conversava sobre isso e ela aprovava a ideia.”

Dona Zózima deixou esse mundo aos 90 anos e, após viver um período de luto, a neta decidiu que seria hora de colocar em prática seu sonho antigo. O objetivo da Casa Cravo é aproximar a cultura, a arte e a gastronomia da grande Messejana. Somado a isso, o espaço também busca manter viva as memórias que foram compartilhadas entre avó e neta durante anos.

Formada em Comunicação Social e Cultural em Lisboa, Juliana usou os conhecimentos adquiridos em trabalhos feitos tanto no exterior como em Fortaleza, para concretizar o projeto da Casa Cravo. Pesquisou muito e aos poucos foi aprimorando seus objetivos.“Eu consegui muitas informações com o Sebrae, principalmente sobre precificação dos cursos; tem muita coisa legal que é disponibilizado online. Isso ajudou bastante junto com tudo o que já vivi.”

O nome do espaço cultural foi pensado para fazer uma homenagem a Dona Zózima, mas de uma maneira não muito direta. Depois de pensar e anotar várias ideias, foi ouvindo os discos clássicos que eram da avó que Juliana decidiu chamar de Casa Cravo, fazendo menção às memórias e ao aconchego que habitam o lugar e em referência à coleção de músicas para cravo solo de Johann Sebastian Bach.

A casa oferece cursos de bordado, crochê, caligrafia artística e lettering, vídeo mapping,  e dança experimental, e há propostas de inserir mais opções ao longo do tempo de acordo com a procura. Há também uma lojinha com alguns trabalhos produzidos nas aulas, e em breve serão realizadas exposições.

O fio condutor da seleção dos cursos é integrar as diversas linguagens artísticas com a modernidade, além de fortalecer o gosto por trabalhos manuais. “Muitas pessoas ainda associam o bordado e o crochê apenas ao artesanato, mas vai muito além disso. Já há uma roupagem contemporânea em tudo isso. Hoje você vê crochê em instalações urbanas e o bordado já ganhou diversas técnicas com uma pegada moderna e criativa.”

Apesar da Casa Cravo estar localizada em Messejana, Juliana tem recebido alunos de vários outros bairros da cidade. A divulgação tem acontecido principalmente pelo boca em boca e pelas redes sociais. As turmas são pequenas para garantir o máximo de aproveitamento e a melhor experiência possível.

Os horários são completamente adaptáveis de acordo com a realidade de cada pessoa que busca o acalento da casa. É possível encontrar turmas de bordado e crochê nos fins de semana. Quem procura uma opção de atividade física ao ar livre também pode encontrar aqui. As aulas de Dança Experimental são voltadas para quem tem conhecimento prévio em dança ou não. A ideia é entrar em conexão consigo mesmo e com o universo, trazendo um pouco de influência do yoga.

As criações de Juliana não param. Além das ideias de aprimoramento dos cursos e oferta de novos, ela pretende levar as produções dos alunos para apresentar em Portugal, levando todo o conceito da Casa Cravo ao exterior com o objetivo de fomentar o artesanato e a cultura cearense.

Serviço

Rua Uberlândia 1410, Messejana
Contato: (85) 99601.6229
Facebook: /casacravo
Instagram: /casacravo

Colaboradores

Leilane Freitas

Leilane Freitas

Ver Perfil

Já se aventurou pelo mundo do teatro e da dança. Escrevia no jornal da escola mas ainda não sabia que escolheria isso como profissão. Acredita no jornalismo como uma maneira de mostrar o lado positivo dos pequenos detalhes da vida. Procura enxergar coisas boas em tudo, mesmo nas piores intenções. Decidiu escrever porque, aparentemente, falar sozinha não parece ser coisa de gente em sã consciência.

Igor de Melo

Igor de Melo

Ver Perfil

É fotógrafo profissional desde 2008. Já passou pela fotografia de esportes, cobertura social, fotojornalismo, publicidade, documental e autoral. Continua em todas. É apaixonado por esportes de ação, tatuagens, retratos e pessoas. Crê que vai conseguir contar as histórias que quer, surfar na Indonésia e viajar com a esposa.

Comentários

Quer conhecer mais histórias como esta?


Cadastre seu email abaixo para receber matérias, novidades, eventos, e outras informações na sua caixa de email.

fechar