Vós

menu
Histórias

[Patrimônios Históricos] - Palacete Brasil, a joia preservada da Praça dos Leões

Por Leila Nobre, Igor de Melo, Michele Boroh

Acredita em Vós

14.mar
2016

Chegando à Praça General Tibúrcio, conhecida popularmente como Praça dos Leões, é possível apreciar construções majestosas resistindo ao tempo. Nesse conjunto arquitetônico, temos a Igreja do Rosário, o Palácio da Luz, hoje abrigando a Academia Cearense Letras (a primeira do país), o Museu do Ceará, local da antiga Assembleia Provincial e o Palacete Brasil, na esquina da rua General Bezerril com a travessa Morada Nova, onde antes existia uma linha de bondes de tração animal que partia em direção à Alfândega (a chamada linha da praia ). A travessa virou passagem para pedestres, prolongamento da praça, mas o desenho demarcando a linha do bondinho serve de recordação.

O Palacete Brasil é o que me chama mais atenção, e o recorte que escolhemos pra esmiuçar um pouco mais hoje, e trazer registros que nos permitam guardar sua história. Nas minhas visitas ao Museu do Ceará, lembro que costumava ficar olhando pelas janelas, procurando alguma forma de desvendar o que havia hoje onde antes costumavam ser quartos de hóspedes. Como as janelas do Palacete estavam sempre fechadas, nunca consegui avistar os cômodos e ficava imaginando a posição das camas, dos criados-mudos, dos armários…

O Palacete foi construído por Rodolfo F. Silva & Filho (proprietários da Serraria a Vapor), a mesma responsável pela construção do Instituto Epitácio Pessoa. O projeto foi do engenheiro João Saboia Barbosa, a pedido da empresa Frota & Gentil. Foi edificado especialmente para abrigar a segunda sede do Banco do Brasil em Fortaleza. A primeira havia sido instalada em 14 de agosto de 1913, numa casa na rua Barão do Rio Branco.

A imponente obra em estilo neoclássico foi concluída em 1915, mas segundo o memorialista Nirez, no seu livro Cronologia Ilustrada de Fortaleza, o Banco do Brasil passou para o edifício ainda antes da conclusão, no ano anterior.

Em 1945, o prédio ganha nova função e passa a funcionar como hotel. Nascia então o famoso Hotel Brasil, de propriedade da firma Alexandre & Quintons. Na parte de baixo funcionava a sede do Banco do Brasil e nos pisos superiores, ficavam os quartos dos hóspedes. Numa época em que os hotéis se concentravam no centro da cidade, o renomado hotel Brasil hospedou todas as ilustres figuras que pela cidade passavam. Com a saída do Banco, no local passou a funcionar o Restaurante Brasil.

Quando a orla marítima virou ponto de lazer e de negócios, começou a atrair os turistas que vinham à cidade. Devido a essa mudança, os hotéis do Centro que abrigaram os visitantes da Fortaleza de outrora, começaram a perder espaço para aqueles com vista para o mar. Os prédios foram esvaziando, vindo a falir um a um.

Praticamente abandonados, ganharam outras funções:

Hotel Excelsior – Além de fazer a alegria das crianças do Natal de Luz no final do ano, hoje abriga lojas no térreo e nos andares superiores, o escritório de uma construtora e o Restaurante Paidégua;

Hotel Savanah – O térreo, também deu lugar ao comércio e nos andares de cima, não há uso até o momento, mas dizem que dará lugar a uma faculdade;

Palace Hotel – Antigo Hotel De France, hoje é a Associação Comercial do Ceará;

San Pedro Hotel – Hoje é o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA). Esse também foi o caso do Palacete Brasil, antiga propriedade do Coronel José Gentil Alves de Carvalho. Foi todo restaurado em 1994, depois de sua venda, pelo arquiteto Gerardo Jereissati Filho. Os quartos do hotel foram adaptados e viraram salas comerciais para aluguel e na parte de baixo, já com mais ou menos quinze anos, encontra-se o Lions Self-Service – Restaurante e Bar.

Hoje onde trabalhadores do Centro sentam para comer, um dia se hospedaram vereadores, deputados, artistas, autoridades… O estabelecimento foi fundado por um casal de paraibanos, D. Fátima e “Seu” Eufrásio que sempre vinham para Fortaleza nas férias, a passeio, até que a Terra da Luz deixou de ser destino turístico para virar morada. Quando souberam que o local estava para alugar, foi unir o útil ao agradável!

O Lions deixa a noite dos que passam pela Praça bem mais agitada e é bom para relaxar ao final do expediente ou para curtir um sambinha. Ambiente agradável, ao ar livre, música boa, o bar é muito procurando, especialmente aos sábados a tarde para um bate papo entre amigos.

Hoje centenária, a fachada do Palacete encontra-se tão majestosa quanto antes, e eu continuo com a mesma curiosidade do tempo de estudante, ainda me pego olhando para suas janelas, querendo abri-las, me vejo debruçada no parapeito, olhando para a praça, admirando o bondinho passando… Quando sou despertada por um vendedor:

— É livro?

Colaboradores

Leila Nobre

Leila Nobre

Ver Perfil

Leila Nobre é pesquisadora Memorialista. Idealizou e mantêm o site Fortaleza Nobre, onde procura resgatar a Fortaleza antiga, em suas ruas, praças, praias, monumentos. É casada e mãe de três meninas. Ama ler e escrever.

Igor de Melo

Igor de Melo

Ver Perfil

É fotógrafo profissional desde 2008. Já passou pela fotografia de esportes, cobertura social, fotojornalismo, publicidade, documental e autoral. Continua em todas. É apaixonado por esportes de ação, tatuagens, retratos e pessoas. Crê que vai conseguir contar as histórias que quer, surfar na Indonésia e viajar com a esposa.

Michele Boroh

Michele Boroh

Ver Perfil

Nasceu no Dia do Jornalista. Aos 9 criou o Jornal dos Amigos do Prédio, em folha de caderno e à base de canetinha. Agora, aos 30 e após 8 em TV, é coordenadora de conteúdo e colunista de VÓS, com a mesma paixão da infância. É também cronista no Tribuna do Ceará, viciada em livro, cavaquinista de churrasco e futura mãe de 4.

Comentários

Quer conhecer mais histórias como esta?


Cadastre seu email abaixo para receber matérias, novidades, eventos, e outras informações na sua caixa de email.

fechar