Vós

menu
Histórias

Paula Baiocco: a moda e a descoberta do ensinar

Com Paula Baiocco Por Luiza Carolina Figueiredo, Igor de Melo, Michele Boroh

Acredita em Vós

27.jun
2016

O caminho foi longo – geograficamente longo. Nasceu no Espírito Santo, foi para a Bahia aos 11, voltou para a terra natal. Quis fazer faculdade de Design de Moda no Paraná, se formou e acabou vindo parar no Ceará. Na Terra da Luz, trabalhou como estilista, estudou por quatro meses na Itália, criou sua própria marca de acessórios, resolveu arriscar uma nova profissão e acabou como instrutora do SENAC/CE.

Essa é a trajetória traçada por Paula Baiocco, capixaba de 26 anos que escolheu Fortaleza como seu ponto de parada. “Eu gosto muito de mudar, essa é a verdade. Mas eu pretendo ficar por aqui. Pelo menos por enquanto”, graceja.

No começo, a ideia de lecionar era vista com um certo receio. “Sempre falei que não ia ser professora, porque era a profissão da minha mãe. Porque a gente vê que é muita dedicação, muito tempo estudando, se preparando. Mas surgiu essa oportunidade, me incentivaram a fazer o teste de seleção para ver se eu gostava, pois era outro ramo, e resolvi tentar”.

Em 2012, Paula fez o processo seletivo para instrutora do SENAC, ficou em primeiro lugar e assumiu os cursos de Básico em Desenho, Desenhista de Moda e Figurinista. Após a primeira aula, o encantamento. “Eu gostei muito. Acho muito bacana a mudança. Os alunos chegam aflitos, dizendo que não sabem desenhar, aí a gente ensina as técnicas, insiste, mostra que é possível e no final vê a realização deles. Isso é o que é mais prazeroso: passar um conhecimento que você tinha e a outra pessoa entende e consegue desenvolver algo a partir daquilo, usar para trabalhar ou até mesmo só por hobby”.

Apesar de se considerar rigorosa quanto aos assuntos ensinados na sala de aula, a docente diz também ser “parceira” dos alunos. “Gosto de ser divertida, conversar e deixar os alunos relaxados. Até porque são assuntos mais sensoriais, práticos, eles precisam usar a criatividade”.

Para a instrutora, a sala não só é um lugar de transmitir conhecimento, mas também de aprender bastante através das referências levadas pelos alunos, pesquisas que eles fazem e curiosidades que compartilham. “Eu ajudo dando dicas de leituras, mas eles também trazem muita coisa e a gente acaba trocando bastante informação de filmes sobre o assunto, livros. É uma troca muito grande sobre eventos, material novo, blogs, técnicas, e isso traz um ar novo para as aulas”.

Dos três cursos, Paula confessa gostar mais do curso de desenho de figurino. “Porque eu tenho essa parte mais criativa, lúdica. A gente pode criar e pirar um pouquinho mais. Pensar num tema, focar no personagem e criar. Mas todos os cursos são muito bons, pois estão interligados. E tudo é desenho”.

Ensinar sobre desenho também acaba se transformando em treinamento. Paralelamente às aulas do SENAC, ela é designer de acessórios. Ela criou a própria marca, Paula Baiocco, pela qual desenvolve bolsas totalmente produzidas a mão.

E o que os cursos têm a ver com a produção artesanal de Paula? “Tudo. Tá bem interligado. O desenho também está dentro do design de acessórios, porque tem que criar, pensar, modelar, colocar no papel. Então eu acabo treinando isso diariamente. Só o objetivo que é diferente, pois um é bolsa e o outro roupa”.

Serviço

Paula Baiocco
Facebook: paulabaioccobrand
Instagram: @paulabaiocco
E-mail: paulabaiocco@hotmail.com

Colaboradores

Luiza Carolina Figueiredo

Luiza Carolina Figueiredo

Ver Perfil

Apesar de jornalista, sonha com ficção e, por isso, fica animada em ouvir os causos dos outros - quem sabe não tira inspiração para um futuro romance? Acredita que, se escrever de tudo um pouco, um dia vai conseguir a história que realmente quer. Leitora compulsiva, está sempre com um livro ou HQ nas mãos (ou na bolsa). É meio tímida, mas tem um bichinho tagarela dentro dela que, quando começa a falar, quase não para. E se a conversa for geek, então...

Igor de Melo

Igor de Melo

Ver Perfil

É fotógrafo profissional desde 2008. Já passou pela fotografia de esportes, cobertura social, fotojornalismo, publicidade, documental e autoral. Continua em todas. É apaixonado por esportes de ação, tatuagens, retratos e pessoas. Crê que vai conseguir contar as histórias que quer, surfar na Indonésia e viajar com a esposa.

Michele Boroh

Michele Boroh

Ver Perfil

Nasceu no Dia do Jornalista. Aos 9 criou o Jornal dos Amigos do Prédio, em folha de caderno e à base de canetinha. Agora, aos 32 e após 8 em TV, é coordenadora e editora de VÓS, com a mesma paixão da infância. É também cronista no Tribuna do Ceará e no Medium, viciada em livro, cavaquinista de churrasco e mãe de um Bull Terrier. Ariana, de sol e lua.

Comentários

Quer conhecer mais histórias como esta?


Cadastre seu email abaixo para receber matérias, novidades, eventos, e outras informações na sua caixa de email.

fechar