Vós

menu
Histórias

Passeio completo: o pet friendly ganha mais espaços em Fortaleza

Por Luiza Carolina Figueiredo, Igor de Melo

Acredita em Vós

23.ago
2017

Eles são companheiros de uma vida e fazem bem à saúde: ajudam a controlar impulsos e a agressividade, reduzem o estresse, aumentam a autoestima e diminuem a tristeza. Em resumo: fazem bem pro coração. São constantes fontes de alegrias e, vez ou outra, um aborrecimentozinho, mas só porque traquinagens também fazem parte do ofício de ser um pet.

Ter um bichinho de estimação é chegar em casa e saber que tem alguém esperando por você. Mas é também sair de casa com aquele aperto no coração depois de olhar aquele olhar pidão de quem não quer ser deixado para trás. Mas… Fazer o que, já que não é para todo lugar que se pode deixar seu pet levar você para passear?

Mas isso vem mudando. Muitos estabelecimentos estão abrindo as portas para o selo pet friendly. Em sua maioria são hotéis, barracas de praia, restaurantes, sorveterias, hamburguerias e espaços relacionados a alimentação que separam um ambiente ao ar livre – ou até mesmo canis – para aqueles que estão com seus companheiros de quatro patas.

Em Fortaleza é crescente o número de ambientes pet friendly. Uns já nascem assim, outros se adaptam. Entre algumas opções que podem ser frequentadas pelos donos e seus animais de estimação, estão locais como: San Paolo Gelateria, Doceville Patîsserie, 50 Sabores, Maison Plume, Apelo Piadineria, Hamburgueria 88, Barraca Arpão, Praia Bar, Coco Bambu Sul, Hey Joe Food’N’Bar e Le Pain Le Café. Destaque para o TruckVille, que tem um amplo espaço para passear com os pets, e o Imprensa Food Square, que tem até um cachorródromo.

Além de estabelecimentos majoritariamente gastronômicos, alguns shoppings também abriram suas portas para aqueles que precisam fazer compras mas, por ventura, estão acompanhados de seus cães e gatos. Ou não querem fazer compras de forma alguma, mas querem experimentar um local diferente para passear com os bichinhos.

O mais recente a se tornar pet friedly foi o Shopping Iguatemi, com o diferencial de permitir que os bichinhos possam passear livremente – nas áreas sinalizadas – de coleira com os seus donos.

Quem não perdeu tempo para conferir essa nova opção de passeio canino foi o Valente e sua dona, a jornalista Andressa Souza. “É muito difícil passear com ele por conta da rotina. O que a gente faz muito é dar uma volta no quarteirão. Já levei à praia, ao Imprensa Food Square, em viagens e casas de amigos. Já fiz muita pesquisa pra saber onde posso levar ele junto pois, às vezes, alguém deixa de sair de casa porque ele não pode ir. E gosto de aqui ele poder ficar na coleira. É mais pet friendly do que confinado num carrinho.”

Já Pacifico Neto e Tatiane Rodrigues não conhecem muito do “mundo pet”, então não podiam deixar de aproveitar a oportunidade de levar Luke Skywalker para conhecer um lugar diferente do que ele estava acostumado. “Vamos principalmente para praças e para o Lago Jacarey, por exemplo, cantos abertos. Mas aqui também é uma opção legal, por ser um local seguro para passear.”

Kenai também foi passear no shopping levado pela bióloga Andressa Rocha. “É a primeira vez que trago ele aqui. Fiquei com um pouco de receio por ser um tipo de socialização diferente, por ser um local fechado e com muitos estímulos para um cachorro, mas achei que valia a tentativa, ver como ele se comporta.”

Um pet pra chamar de seu

Além de ter aberto as portas para pets, o Iguatemi também dá uma força àqueles que querem um bichinho de estimação. Desde julho deste ano, no primeiro fim de semana de cada mês, o shopping recebe as ONGs ABRACE e Deixa Viver – para promover a adoção de cães e gatos e um bazar para auxiliar nas despesas das organizações – além de marcas parceiras, como FCM, DogShop, Patas e Manhas, Cão Cidadão, Dr. Pet e Matsuda Pet.

Nesses dias são levados 30 animais de cada ONG para adoção. Para estar apto a levar um novo melhor amigo para casa é necessário ter mais de 18 anos, apresentar RG, CPF, comprovante de residência de Fortaleza e ser aprovado em entrevista realizada no local como uma forma de saber se a pessoa realmente tem condições de adotar o animal e como tentativa de reduzir a taxa de devolução de animais, como explica Cristiane Justa, coordenadora-geral da ABRACE.

A autônoma Cris Monteiro foi à feira com a filha Valentina, de dois anos, atrás de fazer a primeira adoção. “Eu sempre gostei de cachorro e faz tempo que estava atrás de adotar, pois acho um desperdício comprar.” A pequena se apaixonou pela filhotinha Ariel e não quis mais soltar. Resultado: levou pra casa.

Outra que também quis aumentar a família com um bichinho de estimação foi a estagiária de contabilidade Renata Sampaio. “Já tive quatro cachorros antes, mas essa vai ser a minha primeira adoção. Resolvi adotar porque tenho um filho de seis anos, o Natanael, e ele sempre quis ter um bichinho. Ele não veio buscar, mas vai escolher o nome. Até acho que já sei qual será: Pipoca.”

Serviço

Durante todo o mês as ONGs também promovem campanhas de adoção em outros lugares da cidade. No segundo sábado do mês, acontece no estacionamento do Makro (Av. Alberto Craveiro, 507 – Dias Macedo) e, no último final de semana, no Mundo Pet (Av. Senador Virgílio Távora, 1400 – Aldeota).

Para conferir sobre adoções, acompanhe a página da Abrace – Uma Causa Animal.

Colaboradores

Luiza Carolina Figueiredo

Luiza Carolina Figueiredo

Ver Perfil

Apesar de jornalista, sonha com ficção e, por isso, fica animada em ouvir os causos dos outros - quem sabe não tira inspiração para um futuro romance? Acredita que, se escrever de tudo um pouco, um dia vai conseguir a história que realmente quer. Leitora compulsiva, está sempre com um livro ou HQ nas mãos (ou na bolsa). É meio tímida, mas tem um bichinho tagarela dentro dela que, quando começa a falar, quase não para. E se a conversa for geek, então...

Igor de Melo

Igor de Melo

Ver Perfil

É fotógrafo profissional desde 2008. Já passou pela fotografia de esportes, cobertura social, fotojornalismo, publicidade, documental e autoral. Continua em todas. É apaixonado por esportes de ação, tatuagens, retratos e pessoas. Crê que vai conseguir contar as histórias que quer, surfar na Indonésia e viajar com a esposa.

Comentários

Quer conhecer mais histórias como esta?


Cadastre seu email abaixo para receber matérias, novidades, eventos, e outras informações na sua caixa de email.

fechar