Vós

menu
Colunas

[Sou do Bairro] - O Vicente Pinzón em 8 lugares

Por Leilane Freitas, Igor de Melo
20.jun
2017

Embora a História aponte Pedro Álvares Cabral como descobridor do Brasil, alguns historiadores refutam essa teoria e garantem que três meses antes do português desembarcar no sul da Bahia, o explorador espanhol Vicente Pinzón já havia ancorado em terras brasileiras. E aqui no Ceará.

Cercado pela controvérsia, Vicente Pinzón deixou um legado na história de cidade, tanto que acabou sendo homenageado com o nome de um dos bairros de Fortaleza. Conjunto Santa Terezinha, Conjunto São Pedro, Serviluz, Castelo Encantado e até mesmo o Mucuripe se confundem com o espaço da comunidade que leva o nome do explorador espanhol.

Desde que nasci eu sou do bairro e, como boa moradora, sei de lugares que só quem é “das áreas” conhece. Então, confere aí o Vicente Pinzón em 8 lugares:

1. Praia dos Bote

Oficialmente é conhecida como Praia do Mucuripe, mas quem mora no Vicente Pinzón chama de Praia dos Bote. Assim mesmo, sem respeitar a concordância. E de tanto a gente falar, o substantivo se popularizou um pouco. Pouco mesmo. Quando digo pros meus amigos que eu aprendi a nadar na Praia dos Bote, vem um espanto e depois o questionamento: Onde?

Bem no limite da praia fica o Mercado dos Peixes. O comércio de lá, em boa parte, é abastecido pela pesca feita nos tais botes. Daí o nome do lugar.

2. Campo do Terra e Mar

É por esse nome que o Estádio Luiz Cesário é conhecido. Localizado na Avenida dos Jangadeiros, o campo de futebol é a sede da Sociedade Esportiva e Cultural Terra e Mar Clube, fundado em 1938. Além de jogos de futebol, o campo também realiza serestas no fim de semana, aula de zumba e shows de samba e pagode.

 

3. Paróquia Santa Terezinha do Menino Jesus

Esse é um dos principais locais de oração da comunidade católica do bairro. No fim do mês de setembro, a paróquia recebe decoração especial para a novena de celebração do dia da santa que dá nome à igrejinha. Até o dia 8 de outubro, vários fiéis do Vicente Pinzón e de bairros adjacentes se reúnem para os festejos e para a procissão no primeiro e no último dia da novena.

4. Ponto da Muqueca

Esse aqui já faz sucesso até fora do bairro. A moqueca de arraia faz muita gente subir as ladeiras do bairro para apreciar o sabores e a vista que o bar e restaurante oferece. O cardápio é bem variado, com opções de carne do sol, cavala ao molho, patinha de caranguejo. Para acompanhar tem o tradicional baião de dois, arroz branco, farofa, macaxeira e muito mais. É ponto de encontro para o almoço e para o happy hour.

Serviço
Rua Pescador Chico Bindá, 233 – Vicente Pinzón
De terça a sexta-feira das 8h às 14h e das 18h às 22h
Sábados de 8h às 22h
Domingo das 8h às 18h
Contato: (85) 3263-3867
Facebook: @pontodamuqueca

 

5. Campo Carlos Barros / Praça da Conquista

Em junho de 2016, depois de 18 anos sem reforma, a praça ganhou uma cara nova, tornando-se uma área de lazer completa: o campo de areia foi reformado e ganhou grades, recebeu pista de skate e academia ao ar livre, além de um espaço voltado para crianças com escorregadores e balanços.

É comum ver o espaço sempre ocupado pelas famílias locais e, frequentemente, os próprios moradores organizam campeonatos de futebol no Campo Carlos Barros.

6. Açaí Conexão Jamaica

Depois de passear pelo Mirante de Fortaleza, talvez um lanchinho caia bem. O açaí, claro, é o carro chefe do Açaí Conexão Jamaica. Seja com granola, banana e mel ou com o popular leite ninho, não falta opção para acompanhar o creme da frutinha roxa.

O “Açaí da Favela”, como também é conhecido, oferece ainda um cardápio variado de sanduíches feitos no pão árabe. Cada um com nomes bem curiosos e particulares: “Ostentação”, “No Cair da Noite”, “Vai Dar Certo”. Destaque especial para o que é recheado com coração de frango, o “Kuida na Fuga”, principal diferencial do lugar. É também um dos poucos lugares que conheço onde se encontra suco de tamarindo.

Serviço
Avenida Dolor Barreira, 259 – Vicente Pinzón
De segunda a quinta das 18h às 23h
Sexta, sábados e domingos das 18h às 00h
Contato: (85) 98717.1836
Facebook: @acaiconexaojamaica 

7. Farol Novo

O primeiro Sou do Bairro fala um pouco sobre a história do farol velho. Localizado no Serviluz, foi desativado em 1958 quando o Farol Novo – como ficou conhecido – começou a funcionar.

Contudo, a edificação em preto e branco está prestes a ser substituída. Em dezembro de 2016, foi iniciada a construção de uma nova torre com 72 metros de altura. O farol deve ser inaugurado em agosto de 2017 e o destino do atual ainda é incerto.

8. Mirante

O lugar mais alto de Fortaleza já foi um ponto turístico muito visitado. Durante as décadas de 1980 e 1990, houve grande especulação imobiliária e os arredores da praça eram repletos de bares e restaurantes. Mas lá pelo fim dos anos 90, início dos anos 2000, o local caiu em esquecimento.

Foram muitas tentativas inacabadas de reformas. Até que, em 2015, o Mirante foi revitalizado, recebendo nova pavimentação, academia ao ar livre e policiamento. A praça ainda não voltou a ser movimentada como antes, mas frequentemente eventos culturais são realizados por lá. Inclusive a primeira edição da Feira Massa.

Se você faz parte do time de fortalezenses que não conhece essa parte da cidade, está perdendo um lindo pôr do sol e uma vista maravilhosa da cidade. E se quiser um lugar mais sossegado pra ver a queima de fogos no final do ano, garanto que o Mirante é o melhor lugar.

Colaboradores

Leilane Freitas

Leilane Freitas

Ver Perfil

Já se aventurou pelo mundo do teatro e da dança. Escrevia no jornal da escola mas ainda não sabia que escolheria isso como profissão. Acredita no jornalismo como uma maneira de mostrar o lado positivo dos pequenos detalhes da vida. Procura enxergar coisas boas em tudo, mesmo nas piores intenções. Decidiu escrever porque, aparentemente, falar sozinha não parece ser coisa de gente em sã consciência.

Igor de Melo

Igor de Melo

Ver Perfil

É fotógrafo profissional desde 2008. Já passou pela fotografia de esportes, cobertura social, fotojornalismo, publicidade, documental e autoral. Continua em todas. É apaixonado por esportes de ação, tatuagens, retratos e pessoas. Crê que vai conseguir contar as histórias que quer, surfar na Indonésia e viajar com a esposa.

Comentários

Quer conhecer mais histórias como esta?


Cadastre seu email abaixo para receber matérias, novidades, eventos, e outras informações na sua caixa de email.

fechar