Vós

menu
Colunas

[Último Suspiro] - Café Lúdico, do emoji para o humano

Por Michele Boroh, Igor de Melo
02.set
2016

Do streaming para o vinil, do multivitamínico para a horta caseira, do delivery para o food park… Porque retroceder, às vezes, é a melhor maneira de continuar avançando. Nossa natureza, delicadamente em alguns momentos, enérgica em outros, nos faz voltar um passo do avanço quando ele nos afasta demais daquilo que faz a gente ser gente: o movimento e o contato.

Do smartphone para o olho-no-olho, o riso que enche a sala, a conversa cara-a-cara, a provocação, a piada,o hi-5 de corpo presente… Do emoji para o humano.

Intencionalmente, é a esse retorno que o Cleidson pretende nos conduzir com o seu Café Lúdico. Foi por isso que abandonou a Computação e resolveu compartilhar seu acervo pessoal de quase 200 jogos de tabuleiro modernos. São tantos e tão variados que tem até um cardápio só para eles e instrutores fazendo a vez de manual.

O preço é individual e único. O tempo, ilimitado. Por isso o cardápio do café pode definir uma partida. Mocha, soda italiana de maçã-verde e um croissant premium, por exemplo, são boas provisões para até 6 horas de disputa.

Simples ou complexo, a dois ou em grupo, com taxa ou gratuito, há um efeito comum: ninguém lembra do aparelho no bolso.

Independente do desempenho ou do resultado, uma vantagem de início está à disposição de todos: largar o celular e olhar para o outro é andar 10 casas. Para a frente, sempre.

Café Lúdico

Rua Delmiro de Farias, 685 – Jardim América
(85)3067.7700
cafeludico.com

Colaboradores

Michele Boroh

Michele Boroh

Ver Perfil

Nasceu no Dia do Jornalista. Aos 9 criou o Jornal dos Amigos do Prédio, em folha de caderno e à base de canetinha. Agora, aos 31 e após 8 em TV, é coordenadora de conteúdo e colunista de VÓS, com a mesma paixão da infância. É também cronista no Tribuna do Ceará, viciada em livro, cavaquinista de churrasco e mãe de um Bull Terrier. Ariana, de sol e lua.

Igor de Melo

Igor de Melo

Ver Perfil

É fotógrafo profissional desde 2008. Já passou pela fotografia de esportes, cobertura social, fotojornalismo, publicidade, documental e autoral. Continua em todas. É apaixonado por esportes de ação, tatuagens, retratos e pessoas. Crê que vai conseguir contar as histórias que quer, surfar na Indonésia e viajar com a esposa.

Comentários

Quer conhecer mais histórias como esta?


Cadastre seu email abaixo para receber matérias, novidades, eventos, e outras informações na sua caixa de email.

fechar