Vós

menu
Histórias

Uma visita guiada por um lugar que atravessa o tempo

Com Sérgio Rocha Por Jonathan Silva, Igor de Melo, Gabriel Lage

Acredita em Vós

05.jul
2019

A passos contidos, o geógrafo Sérgio Rocha anda pela rua Viaduto Moreira da Rocha, no Poço da Draga. Os moradores param querendo saber como ele está, e ele responde modestamente a essa preocupação afetiva. “As relações dos moradores aqui no Poço da Draga se dão a nível familiar, pois a grande maioria é parente.”

A cada minuto percorrido, uma pausa para narrar memórias da comunidade onde Sérgio vive há 34 anos. Para quase tudo o que ele aponta há uma história por trás: o Poço da Draga existe há 113 anos. De mesmo modo persistem as demandas dos moradores.

Apesar do grande valor histórico que o Poço da Draga carrega, sua identidade estava afetada pelo estereótipo da violência. Sérgio sabia que existia fraternidade e qualidade de vida entre os habitantes, mas faltava uma autovalorização mais ampla. “Tudo isso afeta o entusiasmo do morador enquanto identidade. O morador era muito entusiasmado e foi perdendo o entusiasmo por conta da mídia.”

Como alternativa a esse desestímulo, o geógrafo fez uso de sua graduação em benefício da comunidade. Formado em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (Uece), usou do seu aparato profissional e de uma experiência de estágio no Dragão do Mar, onde trabalhava com visitas guiadas pelo entorno do centro cultural, para criar e realizar visitas imersivas pelo Poço da Draga.

Inicialmente, as visitas aconteceriam no aniversário de 109 anos do Poço da Draga, em 2015. Mas aí, segundo Sérgio, “como foi aparecendo demanda de universidade, de grupos de escola, de instituições, a gente faz no momento em que grupos pedem a visita ou sempre no aniversário do Poço da Draga.” 

O sucesso das visitas transformou o que seria anual em algo mensal. Uma vez ao mês, geralmente aos sábados, Sérgio acompanha um grupo que varia entre 20 a 30 pessoas nos chamados “Expressos”, nome que faz jus aos trilhos vindos do porto. O guia percorre toda a comunidade mostrando não só aspectos históricos, como também culturais, econômicos e sociais do Poço.

Mais do que uma atividade turística, as visitas têm ambições com valor nobre. “A visita guiada que a gente realiza aqui não é de formato de cunho mercadológico. É uma visita que pretende fazer com que a sociedade interaja com o Poço da Draga, já que ele é segregado por muros”. Durante o percurso, Sérgio faz questão de que os moradores mais antigos tragam sua propriedade de fala e compartilhem suas vivências de época com os visitantes, assim como adolescentes bem informados pelos pais, tios e avós.

Até o Expresso 113, realizado em comemoração aos 113 anos do Poço, mais de 1.200 visitantes ficaram sabendo das histórias de famílias como a do Seu Louro, da Dona Zeni, da Maria Pretinha, do Seu Valmir. Foram até o Pavilhão onde funcionava “As Irmãzinhas”, a antiga escola de Sérgio. Se impressionaram com os costumes interioranos ainda cultivados pelos moradores, unidos pela consanguinidade. Viram a garotada saltando da Ponte Velha em direção ao mar, como teste de iniciação. Sentiram o tempo parar perante hábitos que nunca mudam. O movimento dos dias, que impulsiona o avanço tecnológico das coisas e abala as estruturas do espaço físico, trabalha de forma analógica no Poço da Draga.

 

Colaboradores

Jonathan Silva

Jonathan Silva

Ver Perfil

Garoto diferentão do Bom Jardim, entrou no Jornalismo com a intenção de escrever sobre música, uma paixão herdada da mãe. Hoje usa essa ferramenta para escrever sobre o cotidiano, a cidade, pessoas especiais, artes, fatos marcantes e a luta nossa de cada dia pela dignidade. Se não fosse jornalista, com certeza seria um astro insano do rock.

Igor de Melo

Igor de Melo

Ver Perfil

É fotógrafo profissional desde 2008. Já passou pela fotografia de esportes, cobertura social, fotojornalismo, publicidade, documental e autoral. Continua em todas. É apaixonado por esportes de ação, tatuagens, retratos e pessoas. Crê que vai conseguir contar as histórias que quer, surfar na Indonésia e viajar com a esposa.

Gabriel Lage

Gabriel Lage

Ver Perfil

Cearense, empresário, filmmaker e fotógrafo. Acadêmico de audiovisual pela Unifor. Fã de Star Wars e dos anos 80.

Comentários

Quer conhecer mais histórias como esta?


Cadastre seu email abaixo para receber matérias, novidades, eventos, e outras informações na sua caixa de email.

fechar